Carlos Tavares: China em expansão, pedido de Witzel e os bons idiotas

CHINA VAI BEM

Ao contrário do noticiário assustador sobre a “desaceleração”, a economia chinesa continua em expansão, para tranquilidade dos brasileiros, particularmente do governo. O Departamento Nacional de Estatística da China confirmou o crescimento estável de 6,6% do PIB, em 2018, acima da meta oficial e mais do dobro dos grandes países do G7, contribuindo com 30% da expansão da economia mundial.

O consumo interno permaneceu como maior fator de crescimento (76,2%) do Produto Interno Bruto,que, em índices clássicos, chegou a US$ 13,2 trilhões. As vendas do varejo aumentaram 9%, a produção industrial 6,2% e os investimentos 5,9%. Permanecendo na liderança do comércio internacional, as exportações subiram 10% e as importações 16%, somando a balança impressionante recorde de US$ 4,5 trilhões.

PEÇA, WW

O governador Witzel, com o bom relacionamento com o presidente Messias tem excelente oportunidade de conseguir duas medidas que irão estimular a economia do Estado e do País. A primeira seria a delegação para o Estado administrar o porto do Rio como a tempo foi concedida ao Paraná e Rio Grande do Sul, agora com melhores portos brasileiros.

Com a outra, - autorização para reabrir os cassinos – incentivaria o turismo, hotelaria e comércio, aumentando a arrecadação e o nível de emprego, tornando o Rio novamente a Cidade Maravilhosa, uma das dez mais visitadas do mundo. Com isso, não só garantiria a reeleição como entraria para a história.

IDIOTA

Todos sabem, aqui e no exterior, que a economia brasileira depende basicamente das importações e investimentos chineses. Assim, repercutiu negativamente, as duras críticas do filósofo guru Olavo – amigo e consultor do governo que já havia indicado o ministro das Relações Exteriores – ao grupo de parlamentares do partido oficial (PSL) que, a convite, visitou a China, assinalando: “São uns idiotas”.

Essas críticas, é claro,incomodaram o Planalto e também Pequim. O desconhecimento desse importante intercâmbio para recuperação da economia nacional, faz lembrar o livro “ O mínimo que você precisa saber para não ser um idiota”, de Olavo de Carvalho.



menu
menu