Carlos Tavares: Roberto Marinho promoveu a modernização dos portos e mulheres mais poderosas



ROBERTO MARINHO

Entrei para fascinante carreira de jornalismo pelas mãos desse meu amigo e mestre, criando no Globo, em 1968, a coluna Comércio Internacional. No mês do aniversário (dia 3/12) desse ilustre brasileiro é justo relembrar a sua decisiva participação em dois assuntos de interesse nacional em que me especializei: China e portos. Em reconhecimento pela ajuda do Roberto em minha carreira, deixei registrado em dois livros, capítulos especiais sobre a sua intervenção nesses importantes setores.

No livro “China, o que é Preciso Saber" publico interessante declaração em entrevista que me concedeu, em 1992, em Pequim, o ministro de Comunicações, Yuan Mu: “Há tempos temos conhecimento da correta atitude e da amizade de O Globo e do jornalista Roberto Marinho com relação à China”. E no livro “Modernização dos Portos” (5º Edição), registro parágrafo da veemente carta (de 22/9/1993), sobre a Lei 8.630/93, que enviou ao presidente Itamar Franco: “Promulgada há sete meses até agora não foi a Lei implantada, em flagrante desrespeito à autoridade do Presidente”.

ELEIÇÕES NA CHINA

Não noticiado por aqui, em novembro realizaram-se eleições gerais na China para renovação dos membros das assembléias municipais e distritais. Considerado o maior colégio eleitoral do mundo, os 900 milhões de votantes (sete vezes o dos Estados Unidos) elegeram 4373 deputados distritais e 9946 provinciais em todo o país, conforme comunicado da Assembléia Popular Nacional. O presidente Xi Jinping votou em Pequim no distrito de Xicheng, que tem 1.2 mil eleitores entre os 9 milhões do total do capital.

A eleição para os 2.982 deputados da Assembléia Nacional, com mandato de três anos, é feita em separado e também são candidatos representantes das poderosas organizações não-governamentais, como as federações de mulheres, trabalhadores, jornalistas, professores, etc. Melhores informações sobre como funciona a democracia com características chinesas podem ser encontrados em meu livro China – O Que é Preciso Saber (Aduaneiras/SP)

MULHERES

Afinal, em 25 de novembro, encontraram-se, em Berlim, as duas mais poderosas mulheres do planeta, a chanceler Angela Merkel e a vice-primeira ministra Liu Yandang, no 7º Fórum China-Alemanha.

DESCENTRALIZAÇÃO

O bispo-senador e prefeito-eleito Crivela estaria certíssimo se, em vez de pedir a responsabilidade do porto do Rio para a cidade, tivesse solicitado para o Estado, que controla toda a infraestrutura (rodovias, ferrovias, energia, etc). Como precedentes, com a delegação do governo federal ao Estado, já funcionam muito bem os portos do Rio Grande (RS) e Paranaguá (PR), os melhores do País.

Inclusive, como fruto da execrável barganha política, os portos ficaram na órbita do PMDB, que governa o Estado, e o PRB (do Crivela) integram a base aliada será mais fácil conseguir a gestão do complexo do Rio. Aliás, essa necessária descentralização do sistema portuário – que reduz a burocracia e a nefasta interferência política – é também antiga reivindicação do setor empresarial.



menu
menu