Práticas de Compliance: um novo cenário empresarial brasileiro



O Comitê de Assuntos Jurídicos realiza Seminário:

Práticas de Compliance: um novo cenário empresarial brasileiro

13 de maio de 2015, quarta-feira

A regulamentação da Lei Anticorrupção, por meio do Decreto 8.420/2015, confere ainda mais importância às práticas de gestão e governança corporativa, além de consolidar a necessidade do compliance. A possibilidade da aplicação de sanções mais duras às empresas e/ou a seus administradores tende a proporcionar uma mudança na cultura empresarial brasileira.

Saiba mais sobre o Processo Administrativo de Responsabilização (PAR) e o funcionamento dos cadastros de empresas punidas por atos de corrupção e outras infrações. Conheça as melhores práticas de mapeamento e gestão de riscos de corrupção e, ainda, a melhor forma de implementar programas de integridade eficientes na sua empresa. Debata com especialistas a sobreposição de riscos de corrupção e de práticas anticoncorrenciais.

LEI ANTICORRUPÇÃO - APLICAÇÃO E O REFLEXO PARA AS EMPRESAS

Decreto nº 8.420/15 - Regulamentação da Lei Anticorrupção e principais parâmetros de compliance
Rafael Mendes Gomes - Sócio do Chediak Advogados

Mapeamento e gestão de riscos de corrupção
Leonardo Lopes - Sócio da PwC

Programas de integridade: os desafios da aplicação de compliance nas organizações
Izabel Magnago - Diretora Jurídica & Compliance América Latina de Oil&Gas da GE Oil & Gas do Brasil

Moderadora: Ana Carolina Cayres - Membro do Comitê de Assuntos Jurídicos

PAINEL INTERNACIONAL - A SOBREPOSIÇÃO DE RISCOS DE CORRUPÇÃO E DE PRÁTICAS ANTICONCORRENCIAIS

The overlap of bribery and antitrust risks
Claudius O. Sokenu - Sócio do Shearman & Sterling LLP
Heather Lamberg Kafele - Sócia do Shearman & Sterling LLP

Moderador: Julian Chediak - Chairperson do Comitê de Assuntos Jurídicos



menu
menu