UE alerta China que abra economia com mais rapidez ou enfrente retrocesso

A Câmara de Comércio da União Europeia apelou hoje à China que siga adiante com promessas de abrir sua economia de forma mais ágil e alertou que a falta de ação poderá levar a um retrocesso do livre comércio, em meio a crescentes críticas de Bruxelas e dos EUA.

Pequim vem recuando em algumas áreas, inclusive ao impor novas restrições a importações de bens e a serviços de entrega expressa e legais, segundo relatório da câmara.

“A atual falta de reciprocidade no acesso a mercados está ficando politicamente insustentável”, comentou o presidente da câmara, Mats Harborn, durante coletiva. “Estamos preocupados que se isso não mudar rapidamente, haverá um retrocesso da globalização econômica.”

A entidade equivalente dos EUA e outros grupos vêm fazendo queixas semelhantes contra Pequim.

Ontem, por exemplo, o representante de comércio dos EUA, Robert Lighthizer, afirmou ontem durante discurso em Washington que esforços da China para criar grandes conglomerados industriais e induzir empresas estrangeiras a repassar tecnologia ameaçam o sistema de comércio mundial. Fonte: Associated Press.



menu
menu