Confiança do empresário do comércio volta subir em janeiro, aponta FecomercioSP

São Paulo, 02 de fevereiro de 2018 - A confiança do empresário paulistano iniciou o ano em ritmo de retomada, apontando a recuperação do nível de atividade econômica em curso, baseada nas melhoras do emprego e da renda. Esses fatores impulsionaram as vendas e abriram espaços para novos investimentos no comércio. É o que mostra o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC), que subiu 1,4% ao passar de 109,1 pontos em dezembro para 110,7 pontos em janeiro. Na comparação com o mesmo mês de 2017, o ICEC teve alta de 18,2%, quando atingiu 93,7 pontos.

Apurado mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), o ICEC varia de zero (pessimismo total) a 200 pontos (otimismo total).

Na segmentação por porte, o ICEC das empresas com até 50 funcionários atingiu 110,2 pontos em janeiro, alta de 1,3% em relação ao mês anterior. A confiança das companhias com mais de 50 empregados registrou alta de 5,9%, passando de 124,8 pontos em dezembro para 132,2 pontos em janeiro, a maior pontuação desde maio de 2014. No comparativo anual, tanto as pequenas como as grandes empresas registraram crescimento na confiança, de 18,3% e 13,3%, respectivamente.

Indicadores

Entre os três quesitos que integram o indicador, apenas o que mede as expectativas dos empresários em relação ao futuro registrou queda na passagem de dezembro para janeiro, de 0,4%, com o Índice de Expectativas do Empresário do Comércio (IEEC) recuou 0,4%, passando de 151,6 pontos em dezembro para 151 pontos em janeiro. Entretanto, na comparação com janeiro de 2017, houve alta de 6,8%.

O Índice das Condições Econômicas Atuais (ICAEC) subiu pelo terceiro mês consecutivo, atingindo 86,6 pontos, alta de 5,6% na comparação mensal, a maior pontuação desde fevereiro de 2014. No comparativo anual, o índice avançou 53,2%, quando em janeiro de 2017 alcançava 56,6 pontos.

O Índice de Investimento do Empresário do Comércio (IIEC), responsável por medir a propensão a investir avançou 0,6% ao passar de 93,8 pontos em dezembro para 94,4 pontos em janeiro. Em relação a janeiro de 2017, o indicador apresentou elevação de 13,6%.

Para a assessoria econômica da FecomercioSP, a alta na confiança dos empresários registrada em janeiro é reflexo do bom desempenho nas vendas de Natal em 2017. Para 2018, as perspectivas permanecem otimistas, e a previsão é de que o comércio varejista apresente um crescimento ainda mais robusto ao longo do ano, baseado nas melhores condições de emprego e renda. A tendência é de que esse ritmo contagie positivamente outros segmentos, como já vem ocorrendo na indústria.

De maneira geral, o indicador confirmou as previsões da FecomercioSP e segue o mesmo ritmo das demais pesquisas da Entidade, as quais permitiram antever a retomada mais vigorosa da economia e das vendas - inclusive de emprego e renda - com um ano de antecedência em relação a outras entidades e institutos. O grau de acerto das projeções da Entidade foi algo impressionante e tudo indica que se manterá assim neste ano.

Nota metodológica

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC) contempla as percepções do setor em relação ao seu segmento, à sua empresa e à economia do País. São entrevistas feitas em painel fixo de empresas, com amostragem segmentada por setor (não duráveis, semiduráveis e duráveis) e por porte de empresa (até 50 empregados e mais de 50 empregados). As questões agrupadas formam o ICEC, que por sua vez pode ser decomposto em outros subíndices que avaliam as perspectivas futuras, a avaliação presente e as estratégias dos empresários mediante o cenário econômico. A pesquisa é referente ao município de São Paulo, mas sua base amostral reflete o cenário da região metropolitana.

Sobre a FecomercioSP

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) é a principal entidade sindical paulista dos setores de comércio e serviços. Congrega 143 sindicatos patronais e administra, no Estado, o Serviço Social do Comércio (Sesc) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac). A Entidade representa um segmento da economia que mobiliza mais de 1,8 milhão de atividades empresariais de todos os portes. Esse universo responde por cerca de 30% do PIB paulista - e quase 10% do PIB brasileiro -, gerando em torno de 10 milhões de empregos.



menu
menu