Exportações registram alta consistente de 21,8% nas duas primeiras semanas de fevereiro

São Paulo – As exportações brasileiras começaram fevereiro com aumento. A média de receita obtida diariamente com os embarques internacionais nas duas primeiras semanas do mês cresceu 21,8% sobre o mesmo período de 2017, para US$ 1,07 bilhão. Nos primeiros quinze dias de fevereiro do ano passado, a média diária exportada foi bem menor: US$ 859,4 milhões.

Os dados são do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic) e foram divulgados na quinta-feira pela tarde (15). Com isso, o Brasil teve exportações totais de US$ 7,3 bilhões nas duas primeiras semanas deste mês e importações de US$ 4,6 bilhões. O superávit da balança comercial alcançou US$ 2,6 bilhões.

Houve aumento na média diária exportada em produtos manufaturados e semimanufaturados, mas a venda externa dos básicos caiu. Em valores, o setor que mais trouxe receita com exportação para o Brasil foi o de manufaturados (US$ 576 milhões diariamente), seguido pelo de básicos (US$ 322,5 milhões) e semimanufaturados (US$ 128 milhões).

O desempenho dos produtos manufaturados foi influenciado principalmente pela exportação de uma plataforma para extração de petróleo, além do aumento nos embarques de pisos e revestimentos cerâmicos, gasolina, suco de laranja congelado, tubos flexíveis de ferro e aço, tratores e tubos de ferro fundido. As vendas internacionais da área avançaram 87% sobre a primeira quinzena de fevereiro de 2017.

Os semimanufaturados tiveram crescimento de 4,5% na média diária de exportação, aumento impulsionado por produtos como celulose, óleo de soja em bruto, semimanufaturados de ferro e aço, óleo de dendê em bruto, madeira e cátodos de cobre. A queda nos produtos básicos foi de 21,2% e foi ocasionada principalmente por petróleo em bruto, soja em grão, minério de ferro, carnes de frango e suína, e café em grão.

Na importação, a média diária nas duas primeiras semanas de fevereiro somou US$ 679,8 milhões e cresceu 10,6% sobre o mesmo período de 2017. Cresceram as compras de químicos orgânicos e inorgânicos, veículos e partes, instrumentos de ótica e precisão, plásticos e obras, além de equipamentos eletrônicos.

No acumulado do ano – janeiro inteiro e duas semanas de fevereiro – as exportações brasileiras resultaram em receita de US$ 24,2 bilhões e as importações ficaram em US$ 18,8 bilhões. O superávit comercial acumulado foi de US$ 5,3 bilhões.



menu
menu