Carlos Tavares: Xi endurece, mulheres chinesas, docas estadualizadas e livros

XI VEEMENTE

A agência oficial chinesa Xinhua publicou longa reportagem sobre o telefonema entre os presidentes Xi e Trump comemorando a fase primeira do acordo comercial. Na ocasião Xi foi duro quando disse: “séria preocupação com as recentes palavras e ações negativas da parte americana sobre assuntos relacionados a Taiwan, Hong Kong, Xianjiang e Tibet, da China”. Em seguida, advertiu que “as importantes agendas e relações bilaterais poderão ser afetadas”. Por seu turno, Trump reafirmou que “espero manter comunicação regular com Xi”.

MULHERES

A China é o país em que as mulheres têm melhor reconhecido os seus direitos. Semana passada o Departamento Nacional de Estatísticas distribuiu relatório indicando que, em 2018, as mulheres representaram 43,7% do total empregado e em 41,9% na diretoria/supervisão das empresas. Para se ter uma ideia, são cerca de 650 milhões da população feminina em 980 milhões da mão de obra empregada para 1,35 bilhão de habitantes.

DOCAS

Os governadores do Rio e de S. Paulo precisam largar a ideia de privatizar as Cias Docas dos dois Estados. Vale repetir que todas as despesas com o serviço de exportação/importação (lucro/manutenção) vão recair sobre os empresários do setor, gerando desentendimento. Nenhum grande porto do mundo é dirigido por empresa, a começar pelos de Los Angeles e Roterdã. O melhor seria que os governadores João e Wilson tratassem de estadualizar os dois portos, a exemplo do Rio Grande e Paranaguá, os melhores do Pais.

LIVROS

No momento em que se estreitaram as relações entre os dois países, seria aconselhável a leitura, particularmente de três livros meus, entre os dez que publiquei sobre a China. Seriam eles : “China, Superpotência do Século XXI” (Foglio, 1993), “China, o que é Preciso Saber” (Aduaneiras,2004) e “China, Origens da Humanidade” (Aduaneiras,2008). Fruto de meio século de pesquisas e com significativos títulos, estes livros podem ser encomendados na livraria da Aduaneiras (rua da Consolação 77, São Paulo), pelo site www.aduaneiras.com.br ou pelo e-mail livraria@multeditores.com.br




menu
menu