Marcos Pereira: É preciso melhorar a competitividade das empresas brasileiras

O ministro Marcos Pereira foi o convidado de honra de um almoço realizado nesta quinta-feira na sede da Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRio), na capital fluminense. A uma plateia formada, principalmente, por representantes de empresas de comércio e serviços, setores responsáveis por 66% dos empregos do país, o ministro detalhou as medidas que estão sendo tomadas para incentivar o aumento das exportações brasileiras e incentivar a volta do crescimento econômico.

"O Brasil tem pressa. Precisamos gerar emprego e renda. Estamos trabalhando intensamente na melhoria do ambiente de negócios para dar mais competitividade aos produtos brasileiros no exterior", disse. O secretário de Comércio e Serviços do MDIC, Marcelo Maia, também participou do evento.

Para a área de comércio e serviços, segundo Marcos Pereira, a melhoria do ambiente de negócios passa pela desburocratizaçao e simplificação dos processos. Com estes objetivos, o ministro especificou durante sua fala as ações que o MDIC defende, como a implementação da nota fiscal eletrônica - assunto em discussão com o Ministério da Fazenda - e a modernização das relações trabalhistas - tema que também é objeto de discussão conjunta do MDIC com o Ministério do Trabalho. Outras ações que estão sendo implementadas são a identificação de mercados prioritários para a promoção comercial do setor e a eliminação de barreiras técnicas ao comércio exterior de serviços.

Marcos Pereira também detalhou as ações que integram a agenda da competitividade da indústria elaborada pelo MDIC e que abrange quatro grandes áreas: aumento da produtividade; incentivo aos investimentos; redução de custos e desburocratização.

Alem disso, o ministro falou sobre os avanços na área de facilitação de comércio com o Portal Único de Comércio Exterior, que deve estar completamente implementado em 2017. "Vamos zerar o uso de papel, daí a complexidade do Portal, porque envolve 22 órgãos públicos. Obter o consenso de todos não é fácil, mas é muito importante. O Portal vai reduzir em até 40% o custo de exportações e importações e as pequenas e médias empresas exportadoras serão as grandes beneficiadas".

O ministro também deu detalhes sobre o conjunto de ações que o MDIC tem desenvolvido na área de negociações internacionais. "A nossa estratégia implica o fortalecimento de relações comerciais com parceiros tradicionais e emergentes e tem sido buscada por meio da conclusão de acordos nos planos bilateral, regional e multilateral. Realizei diversas reuniões em minhas últimas viagens e estamos com uma agenda intensa de negociações nas áreas de bens, serviços, facilitação de comércio, regulamentos técnicos e compras governamentais", explicou. Os parceiros prioritários, dessas negociações, segundo o ministro, são os EUA, o México e outros países da Bacia do Pacífico (Peru, Chile e Colômbia) e a União Europeia.



menu
menu