Itália enviará ao Brasil missão com 300 empresários para tratar de comércio e investimentos

A Italia enviará ao Brasil ainda este ano uma importante missão empresarial que deverá contar com a participação de 300 dirigentes das principais empresas do país nos mais diversos setores. A data da visita deverá ser definida nas próximas semanas e entre os objetivos da missão figuram discutir com as autoridades e empresários brasileiros a retomada do comércio bilateral e a realização de investimentos entre os dois países.

O interesse italiano em enviar a missão empresarial ao Brasli foi exposto ao presidente Michel Temer pelo primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, em Hangzhou (China), no encontro que os dois mandatários tiveram à margem da reunião do G20, naquela cidade. Durante o encontro, o presidente Michel Temer fez uma exposição de oportunidades de negócios e investimentos no Brasil.

Ficou acertado que o planejamento da missão italiana será encaminhado, do lado brasileiro, pelos ministros das Relações Exteriores, José Serra, e da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira.

No encontro, Temer reiterou o interesse do Brasil na venda da aeronave KC-390 para a Itália. Um supercargueiro brasileiro desenvolvido pela Embraer em parceria com a Força Aérea Brasileira (FAB). O presidente também manifestou o interesse em atrair investimentos italianos para projetos de infraestrutura no Brasil. Aproveitou ainda para agradecer o apoio italiano às negociações do acordo Mercosul-União Europeia.

Comércio bilateral

A forte contração no fluxo de comércio entre a Itália e o Brasil e em especial, a redução acentuada nas exportações italianas são alguns dos motivos que levaram o primeiro-ministro Matteo Renzi a propor o envio de uma numerosa e qualificada missão empresarial ao Brasil. Além de debater questões do comércio bilateral, os empresários italianos também aproveitarão a viagem ao Brasil para tratar da questão dos investimentos bilaterais.

Depois de atingir em 2011 a cifra recorde de US$ 11,664 bilhões, com exportações brasileiras no total de US$ 5,441 bilhões e vendas italianas no montante de US$ 6,223 bilhões, o intercâmbio entre os dois países passou declinar e em 2015 as trocas bilaterais somaram pouco mais de US$ 7,946 bilhões.

E as previsões para 2016 são ainda mais modestas. De janeiro a agosto, o Brasil exportou para a Itália mercadorias no valor de US$ 2,279 bilhões e importou US$ 2,493 bilhões em produtos italianos. No período, as exportações brasileiras tiveram um aumento de 4,95% comparativamente com igual período de 2015, enquanto os embarques italianos despencaram 25,72%. Mantida essa tendência de contração no fluxo de comércio nos últimos cinco meses do ano, o intercâmbio brasileiro-italiano poderá retroceder aos níveis de 2007, quando a balança comercial bilateral somou US$ 7,812 bilhões.



menu
menu