Marcos Pereira anuncia renovação de cooperação entre INPI brasileiro e francês

O ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, anunciou hoje, na capital francesa, a renovação do Memorando de Entendimento (MoU) entre os Institutos Nacionais de Propriedade Industrial do Brasil e da França. O instrumento ampliará a cooperação entre os escritórios por meio de treinamentos e trocas de experiências sobre melhores práticas de trabalho.

O memorando foi assinado hoje durante a 4ª Sessão do Diálogo Institucional Brasil-França, a etapa governamental do Fórum Brasil-França, aberto ontem em Paris. Representando o governo francês, o ministro da Economia e Finanças da França, Michel Sapin, declarou que a França considera o Brasil um parceiro político, econômico, financeiro e comercial dos mais importantes. "As nossas empresas estão muito interessadas nos projetos de investimentos no Brasil", afirmou.

Sapin disse ainda estar confiante na capacidade do governo brasileiro de realizar as reformas estruturais necessárias ao reequilíbrio econômico do país. "Confio plenamente na capacidade do Brasil de obter sucesso nessas reformas", destacou. Na abertura do encontro, o ministro Marcos Pereira enfatizou que o momento atual propicia a aproximação franco-brasileira. "Este é um excelente momento para investimentos", acrescentou, ao mencionar o compromisso do governo com o ajuste fiscal e a retomada do crescimento econômico. "O Brasil é o país das oportunidades", definiu.

A corrente de comércio atual é de aproximadamente US$ 7 bilhões e a França é hoje o 12º parceiro comercial do Brasil, com participação de quase 9% do comércio brasileiro. Por outro lado, o Brasil ocupa o 26º lugar entre os fornecedores de produtos para a França. "Tanto o Brasil quanto a França são líderes em seus respectivos blocos regionais. E os números não deixam dúvidas sobre o potencial a ser explorado nesta relação", acrescentou o ministro brasileiro.

Ao final, Marcos Pereira ainda lembrou que, para o Brasil, foi importante a demonstração do interesse francês em lançar a segunda chamada da Cooperação Conjunta em P&D, o que permite apoio financeiro às empresas que tiverem projetos conjuntos de soluções inovadoras nos dois países.

Mais cedo, Marcos Pereira e Sapin tiveram um encontro bilateral em que demonstraram interesse comum na conclusão do Acordo de Livre Comércio entre Mercosul e União Europeia até 2018. O avanço nas negociações ocorre no momento em que o Brasil se movimenta no sentido de promover maior integração às cadeias globais de valor. Por isso, o governo Temer tem colocado em prática medidas internas para desburocratizar e modernizar a gestão pública, de forma que o setor produtivo nacional tenha condições de se tornar mais competitivo.

MoU

O MoU entre os INPIs brasileiro e francês tem validade por cinco anos e permite a realização de atividades conjuntas nas áreas de gestão de qualidade, de serviços voltados à pequenas e médias empresas, e dentro do programa Fast Patent Procedure, um projeto novo para acelerar o exame de patentes na França.



menu
menu