Declaração Única de Exportação deve beneficiar 25 mil empresas exportadoras brasileiras

Em dezembro de 2016, o governo anunciou o lançamento da primeira versão para testes abertos da Declaração Única de Exportação (DU-E), que faz parte do Projeto Nova Exportação do Portal Único de Comércio Exterior. A Thomson Reuters, como uma das empresas mantenedoras do Instituto Aliança Procomex (Aliança Pró Modernização de Comércio Exterior), tem participado ativamente das discussões sobre o projeto junto ao governo, à Procomex e à iniciativa privada. Nesse sentido, especialistas da Thomson Reuters e do Instituto Aliança Procomex analisaram as vantagens que as empresas terão ao participar dos testes e adotar, desde já, o novo modelo de declaração:

“Atualmente, a principal obrigação das empresas exportadoras é o registro da exportação, que se trata de um modelo de trabalho com mais de 10 anos e que exige das empresas um volume muito grande de informações, que muitas vezes se repetem em outras declarações. O desenvolvimento de um novo modelo Declaração Única de Exportação (DU-E) é o primeiro passo do governo para modernização do sistema de exportação e poder participar dos testes abertos representa uma grande oportunidade para que as empresas participem ativamente da mudança”, explica Rodrigo Mendes, Especialista em Comércio Exterior da Thomson Reuters.

“O novo modelo de DU-E conterá todas as informações necessárias para uma operação de exportação, reduzindo os riscos de erros e inconsistências entre as informações apresentadas nos documentos de exportação. Espera-se que, de quase 100 informações exigidas atualmente, as empresas passem a reportar menos de 40 com o novo modelo. Assim, o maior benefício da DU-E para as mais de 25 mil empresas exportadoras que utilizam o modelo atual será a utilização mais eficiente de dados para evitar a duplicidade de prestação de informações e acelerar o processo de exportação”, completa Mendes.

“O ambiente de validação do projeto Nova Exportação foi lançado no fim de dezembro de 2016, atendendo aos pedidos da iniciativa privada e como resultado do trabalho do Procomex junto ao governo e setor privado. Reconheceu-se a importância de ter um local onde testes e treinamentos pudessem ser realizados antes da efetiva entrada em operação do novo sistema, validando, em parceria com o governo, a adequabilidade e a segurança das soluções apresentada. Agora, com a fase de testes abertas para a DU-E, incentivamos que as empresas participem do processo e contribuam diretamente para o desenvolvimento de um modelo que lhes traga benefícios e aumente seu potencial exportador”, explica John Mein, Coordenador Executivo do Instituto Aliança Procomex.



menu
menu