Brasil quer ampliar rede de acordo comerciais para acelerar retomada do crescimento, diz MDIC

Após os índices positivos registrados pela balança comercial brasileira nos últimos meses, o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços trabalha com a perspectiva de um superávit em 2017 maior que o registrado em 2016. Segundo o ministro Marcos Pereira, que se reuniu na semana passada com o presidente Michel Temer, os acordos bilaterais serão intensificados para garantir a retomada do crescimento e o saldo positivo na balança.

“Em 2016, a balança comercial brasileira bateu todos os recordes. Foi o maior resultado da série histórica, com um superávit de mais de US$ 47 bilhões e a estimativa dos técnicos de comércio exterior é de que a balança comercial neste ano de 2017 supere a de 2016. Se nós avançarmos, e nós estamos trabalhando com esses acordos de livre comércio, será uma belíssima posição do Brasil e do Mercosul”, afirmou.

Até a terceira semana de janeiro, as exportações brasileiras superaram as importações em US$ 1,398 bilhão. O desempenho foi influenciado pelos produtos básicos, cujas vendas cresceram 60,7%. Nos semimanufaturados, o incremento foi de 8,4% – alta influenciada por celulose, açúcar em bruto, alumínio em bruto, semimanufaturados de ferro/aço, catodos de cobre, couros e peles. Já nos manufaturados, a alta de 8,3% foi puxada por aviões, máquinas para terraplanagem, gasolina, autopeças, pedras preciosas ou semipreciosas, motores para automóveis.

No dia 31 de janeiro, o ministro vai receber o ministro da Produção da Argentina, Francisco Cabrera. Durante a reunião, será discutido o comércio bilateral entre os dois países. O encontro integra a preparação da vinda do presidente argentino Maurício Macri ao Brasil, em fevereiro.



menu
menu