Comércio luso-brasileiro alcançou em maio o melhor resultado do ano

As trocas comerciais entre Portugal e Brasil alcançaram no mês de maio o valor de US$ 119,3 milhões, o maior registo mensal deste ano, de acordo com as mais recentes estatísticas do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior do Brasil (MDIC).

Em maio o fluxo comercial bilateral ultrapassa os US$ 111 milhões de janeiro, que tinha sido até agora o maior registo mensal em 2016. O mês com menor corrente de comércio foi março, com US$ 91,8 milhões movimentados entre os dois países, de acordo com o MDIC.

Para o aumento do comércio bilateral em maio contribuiu sobretudo a subida das exportações do Brasil para Portugal, que em apenas um mês cresceram 57%, alcançando em maio a cifra de US$ 76 milhões. É o valor mais alto desde julho de 2015.

No sentido inverso, Portugal exportou para o Brasil US$ 43,3 milhões em maio, um valor 11% inferior ao registado em abril, e que é também o pior registo mensal desde maio de 2015.

Em termos acumulados, o Brasil exportou para Portugal nos primeiros cinco meses do ano o valor de US$ 281,9 milhões (menos 5% do que no ano passado), ao passo que as exportações lusas para o mercado brasileiro de janeiro a maio caíram mais de 32%, para US$ 241,4 milhões.

A corrente de comércio luso-brasileira nos primeiros cinco meses deste ano ascendeu a US$ 523 milhões, um valor que é menos de um terço do total que os dois países movimentaram no ano 2015 (US$ 1,63 bilhões).

Quanto à composição das trocas comerciais entre os dois países, o produto que Portugal mais exportou para o Brasil até maio foi azeite (mais de 21% do total), seguido das peças para helicópteros e aviões (19,5%), bacalhau (um contributo de mais de 10%) e pêras (cerca de 7%).

Já as exportações brasileiras para Portugal foram repartidas pela soja (cerca de 16,6%), pelo petróleo (15,3%) e os laminados de ferro e aço (quase 11% do total).



menu
menu