Viracopos encerra 1º trimestre com maior fluxo de exportações de cargas em três anos e registra alta

O Aeroporto Internacional de Viracopos fechou o primeiro trimestre deste ano com o maior fluxo de exportações de cargas em três anos, segundo a concessionária que administra o terminal em Campinas (SP). Além disso, houve alta nas importações de produtos com utilização da estrutura.

De janeiro a março, o aeroporto somou 14,1 mil toneladas de mercadorias enviadas para fora do Brasil, crescimento de 28,4% no comparativo com as 11 mil toneladas registradas no ano passado. Já em 2015, segundo a gestora, passaram pelo aeroporto 12,8 mil toneladas de materiais.

Em relação às importações, o terminal somou 28,3 mil toneladas de mercadorias, aumento de 21,6% sobre as 23,3 mil toneladas recebidas no ano anterior. O atual saldo, por outro lado, ainda é 10,3% menor que a quantidade movimentada em 2015, quando foram 31,6 mil toneladas de itens.

Busca por receitas

De acordo com o diretor de operações no aeroporto, Marcelo Mota, Viracopos negocia a abertura de quatro rotas com empresas do mercado asiático para elevar as receitas. A expectativa dele é de que as negociações possam ser concretizadas até o meados do ano e o faturamento do setor ao longo de 2017 seja mais positivo do que no ano passado - quando os recursos diminuíram 3%.

O setor de cargas responde por aproximadamente 65% das receitas totais obtidas pelo aeroporto e um avião cargueiro representa, em média, a mesma lucratividade de 15 a 20 voos de passageiros. Viracopos conta com 23 empresas áreas que atendem 175 países de destino e 148 de origem.

Até dezembro, o aeroporto manterá um programa de incentivos para tentar expandir as operações: para companhias que operam em Campinas, ele prevê 100% de isenção da tarifa de pouso durante 12 meses, caso seja criada frequência adicional; enquanto que, para as novas rotas, o incentivo será de 100% de isenção da taxa nos primeiros 24 meses de operação, segundo a concessionária.

Viracopos fechou o primeiro trimestre com alta no fluxo de passageiros impulsionado pelos voos internacionais. A estrutura recebeu no mês passado 40,1 mil viajantes em linhas que ligam Campinas a outros países, crescimento de 39,7% no comparativo com mesmo mês de 2016.

Em relação ao movimento total de viajantes, o aeroporto teve 2,4 milhões de passageiros entre voos domésticos e internacionais - alta de 1,5% em relação ao primeiro trimestre de 2016. Considerando-se apenas março, o fluxo subiu 5,3% e 816,5 mil usuários passaram pelo terminal.

O aeroporto também negocia a criação de duas novas rotas de passageiros com destinos para América do Sul. Nesta semana, a companhia Azul confirmou que irá ampliar o número de voos que ligam Campinas a Fort Lauderdale/Miami e Orlando (Estados Unidos), além de Lisboa (Portugal), no segundo semestre. Em março, ela já havia anunciado voos diretos para Bariloche (Argentina).



menu
menu