Marcos Pereira defende agregação de mais valor ao café produzido e exportado pelo Brasil

Brasília – “Passou da hora do Brasil investir pesado na agregação de valor do café e competir, por exemplo, com a Alemanha, que não cultiva o grão, mas é a maior exportadora dos processados”. A afirmação foi feita hoje (27) em Brasília, pelo ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, ao participar como homenageado da “13ª Edição Especial dos Melhores Cafés do Brasil – Safra 2016”, da Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC),

Durante o evento o ministro recebeu uma medalha e uma placa relativas ao Mérito Industrial do Café. Além disso, o ministro entregou a premiação para o Grupo Café do Moço, do Paraná, que venceu o leilão dos Melhores Cafés do Brasil.

O ministro apresentou dados que mostram que o principal desafio hoje é aumentar o valor agregado do produto e destacou que em 2016, o Brasil foi responsável por 34,64% da produção mundial de café, o equivalente a 51 milhões de sacas, sendo 34 milhões somente para a exportação. Este desempenho levou o café a ocupar a quinta posição nas exportações do agronegócio do Brasil, com cerca de US$ 5,5 bilhões.

“Apesar destes números surpreendentes quando o assunto é o grão, nosso país tem ainda pouca expressão na exportação do produto com valor agregado, sendo apenas 11,5% do total exportado. Para perceberem o tamanho da nossa perda, dos US$ 173 bilhões de valor agregado na cadeia do café até o consumidor final, os países produtores ficam com apenas US$ 11,3 bilhões”, declarou Marcos Pereira,

Para o ministro, o café brasileiro tem atributos como grãos de qualidade, cultivo em larga escala, baixo custo e fama internacional. “Devemos, portanto, enquanto governo, dar todo o apoio à indústria brasileira no desenvolvimento de novas tecnologias, na abertura de mercados e na desburocratização, para que as empresas se tornem mais competitivas e possam alcançar os patamares dos países desenvolvidos. Contem com meu apoio, com o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços e nosso esforço junto aos colegas ministros”, declarou.



menu
menu